A chegada do verão é motivo para aumentar a atenção nas operações aéreas da aviação geral leve (da aviação em geral, mas em especial do segmento em que estamos).

Todos sabemos que a meteorologia, no verão brasileiro, é caracterizada por fenômenos severos, principalmente associados a grandes nuvens de tempestade, que se formam pela associação de altas temperaturas e umidade.

Dados obtidos através do Painel Sipaer mostram que de 2013 a 2018 (ainda não encerrado), ocorreram 180 acidentes envolvendo aeronaves monomotoras com até 2.250 kg. de peso máximo de decolagem. Esses acidentes causaram 325 fatalidades, uma média de 54 fatalidades por ano, 4 por mês.

São dados muito chocantes, que se tornam ainda mais graves quando observamos que quase 80% delas tiveram como fatores contribuintes a ação do piloto, tais como mau julgamento de pilotagem, processo decisório e planejamento.

A principal razão da existência da AOPA Brasil é garantir nossa liberdade de voar, em segurança. Compreendemos que a aviação é uma atividade útil e necessária à economia e ao país. Além disso, também é extremamente prazerosa, desde que praticada com segurança.

A segurança precisa ser garantida em quaisquer circunstâncias, mas da primavera até o final do verão, sabemos que os nossos voos ficam sujeitos à fatores meteorológicos particulares, que precisam ser conhecidos e gerenciados antes do voo, no planejamento das nossas atividades. Quatro dicas fundamentais para o voo seguro nessa época do ano, são:

  1. Dê preferência para a atividade aérea de manhã, evitando formações que em geral ocorrem à tarde justamente pela incidência prolongada de altas temperaturas ao longo do dia;
  2. Acompanhe cuidadosamente as informações meteorológicas completas, com antecedência ao voo, adquirindo conhecimento e consciência sobre os padrões que deverão estar predominando quando for voar.
  3. Conheça as suas limitações, como aviador, bem como da sua aeronave. Aeronaves da aviação leve não foram projetadas para enfrentar grandes cargas de turbulência, gelo ou granizo em volume, típicos dos CBs.
  4. Imponha sua decisão, como piloto em comando. Nada está acima da sua segurança e dos seus passageiros. Caso haja algum fator meteorológico que, segundo o seu julgamento, pode tornar o voo perigoso, não voe.

Apesar de todas as precauções, ainda assim você pode voar e encontrar situações meteorológicas adversas. Nesse caso, é seu dever estar preparado para lidar com essas situações, tomando decisões que o leve ao pouso seguro, no destino ou em aeródromos alternativos. Para que você seja capaz de decidir corretamente em voo, mantenha sua proficiência, busque treinamento e se qualifique continuamente.

O Brasil é um dos lugares mais bonitos do mundo e, como aviadores, podemos desfrutar de todos eles, principalmente no verão. Fazer isso em segurança não é nada complicado, basta conhecer, planejar e executar voos que respeitem os seus limites e da aeronave que você voa.

Bons voos!

%d blogueiros gostam disto:
Pular para a barra de ferramentas