Desde a sua fundação, no Brasil, em 1972, a Associação de Pilotos e Proprietários de Aeronaves adotou o nome APPA, como sua denominação. 44 anos depois, em 2016, a associação decidiu alterar a sua identidade institucional, como início de um amplo processo de alinhamento internacional. A Associação busca, com isso, fortalecer ainda mais a sua representatividade junto à comunidade da aviação brasileira e aos órgãos reguladores, ampliando a capacidade de prestar serviços de padrão global aos seus associados.

A aviação é um setor global. Desde os aspectos regulatórios, passando pelo desenvolvimento e fabricação de aeronaves, sistemas de navegação e todo o conhecimento e padrões operacionais são de abrangência e domínio internacionais.

Com a globalização, as fronteiras se tornaram cada vez mais tênues. Os objetivos, as práticas, as preocupações, as políticas e as tecnologias para a aviação correm em ritmo e dimensão globais.

Nesse contexto, o IAOPA – Conselho Internacional das Associações de Pilotos e Proprietários de Aeronaves, órgão que congrega todas as associações congêneres em 73 países, vem promovendo o alinhamento das identidades das associações nacionais, com o objetivo de
ampliar a sinergia de uma das mais importantes redes de aviação do mundo. A AOPA Brasil, como representante do IAOPA para a América do Sul, há 4 anos tem feito parte desse debate, sendo fortemente apoiadora da iniciativa de alinhamento global.

Assim, a Associação decidiu em todas as suas instâncias providenciar não só a sua alteração de nome, como desenvolver sua nova identidade.

Essa é uma primeira etapa de um processo mais amplo, que passará pela modernização do seu modelo de governança, instalação da sua sede operacional num aeroporto com forte presença da aviação geral e ampliação do rol de serviços prestados aos seus associados. “Tudo evolui, mais ainda na aviação. Estamos falando de um setor que não para de se transformar e melhorar, em todo o mundo, e o Brasil tem um papel fundamental nisso. A Associação tem que estar à frente desse processo. Esse é o primeiro passo para uma grande iniciativa, que norteará as próximas décadas da AOPA Brasil”, aponta George Sucupira, Presidente do Conselho da Associação.

%d blogueiros gostam disto:
Pular para a barra de ferramentas