reuniao-emergencial-anac-rbac61No dia 17/10 a APPA esteve presente em mais uma reunião com ANAC sobre a nova Emenda 004 do RBAC-61. Também participaram o SNA (Sindicato Nacional dos Aeronautas) e a ABAG (Associação Brasileira de Aviação Geral). A reunião foi conduzida na presença da SPO/ANAC na tentativa de rever os problemas detectados na última revisão do RBAC.

Temos boas notícias, notícias não tão boas e notícias ruins quanto a reunião.

NOTÍCIA BOA: Atendendo as solicitações de pilotos e associações, a ANAC resolveu flexibilizar o processo de revalidação de habilitação TIPO. Será feito uma revisão emergencial, provavelmente dentro de 10 dias. Essa revisão irá conter uma nova redação. Com essa revisão a revalidação não mais precisará ser feito em CTAC (Centro de Treinamento de Aviação Civil) com simulador homologado, e reduzirá muito o número de horas em instrução. Isso irá facilitar a revalidação, principalmente dos profissionais que operam turbo-hélice e que não queiram ir em um CTAC nos EUA, ou ainda, que não tenham CTAC (como no caso do TBM7). Tão logo tenhamos uma posição, divulgaremos novamente.

NOTÍCIA RUIM: Nada será alterado no processo de concessão inicial de habilitação TIPO. Continua a necessidade de ir a um CTAC/Simulador (dentro ou fora do Brasil), ou na ausência deste, fazer 20 horas de instrução em voo.

NOTÍCIA NÃO TÃO BOA: Os demais pleitos que fizemos não serão atendidos nessa revisão emergencial, mas poderão ser revistos em uma nova revisão do RBAC-61 que poderá sair em 120-150 dias. Entre esses pleitos, as principais solicitações, foram:

- Eliminação da necessidade de licença TIPO para aeronaves: BE90, BE100, PC12, TBM7, PA31 (Cheyene), PA42 (Cheyene) e PAT4 (Carajá), seguindo o modelo adotado pela FAA.

- Eliminação da necessidade de 200 horas em comando para a habilitação de Instrutor de Voo.

%d blogueiros gostam disto:
Pular para a barra de ferramentas