Notícias

NotíciasNovos ares na Infraero dão esperança para trabalho conjunto com a AOPA Brasil17/04/2019

Hoje, em Brasília-DF, os diretores da AOPA Brasil, Humberto Branco e Miguel Ângelo Rodeguero foram recebidos pelo Brigadeiro André Luiz Fonseca e Silva, novo diretor de operações e serviços técnicos da Infraero Aeroportos. Numa reunião extensa, detalhada e cuidadosa, que contou com a participação de diversos gestores da Infraero, a AOPA Brasil teve a oportunidade de expor a grave situação vivida pela aviação geral no Brasil.

Expondo em detalhes o cenário, enriquecido com inúmeros exemplos do dia-a-dia prático da operação, das questões regulatórias que vigoram no Brasil e no exterior, foi possível concluir o encontro com uma perspectiva realista da AOPA Brasil e da Infraero trabalharem juntas pela retomada das operações aeronáuticas da aviação geral em seus aeroportos, testando formas de eliminar as crescentes dificuldades de acesso e uso da infraestrutura, em condições operacionais e econômicas razoáveis.

A AOPA Brasil reiterou ao Brigadeiro Fonseca e sua equipe aquilo que pensa e já expôs a todos os seus interlocutores: não buscamos favores, subsídios, favorecimentos de nenhuma ordem. Compreendemos que os aeroportos não podem deixar de ter seus serviços remunerados. Mas ao mesmo tempo, não podemos brigar contra as evidências: os pátios totalmente vazios, no Brasil inteiro, mostram que a má-regulação e falta de política para a aviação criou um contexto no qual todos perdem. Aeroportos não tem receitas porque a aviação geral não voa. Sem a aviação geral voar, todo o setor fica comprometido: formação de mão de obra, escolas de aviação, oficinas mecânicas, distribuidoras de combustível, empresas de atendimento e serviços aeroportuários. 

Somente com a união de atores conscientes e com bom propósito se chegará às soluções. A AOPA Brasil teve a oportunidade de apresentar um conjunto de propostas objetivas que visam a reequilíbrio da oferta de estacionamento para aeronaves nos aeroportos, bem como a mudança em algumas práticas operacionais que permitam o acesso à infraestrutura com tranquilidade e eficiência.

Ao longo dos próximos dias, a AOPA Brasil e a Infraero terão a oportunidade de retomar o trabalho e o diálogo para que, idealmente, no dia 2 de maio, quando o setor estará reunido a convite da ANAC, já tenhamos a chance de debater e começar a implantação de testes de novos modelos tarifários e operacionais, visando a retomada das atividades da aviação geral, que precisa voltar a ter o papel fundamental que sempre teve no setor aéreo brasileiro.

A AOPA Brasil tem plena consciência dos desafios que todos temos pela frente, mas não pode deixar de celebrar o encontro com uma liderança que deu sinais claros de que busca fins idênticos aos nossos: ver de novo a aviação geral brasileira prosperando e operando em segurança, com pátios cheios de aeronaves e não mais às moscas, como temos visto, no Brasil todo.

Agora é continuar o trabalho, transformando intenções em realidade!




Dúvidas ou sugestões? Nos escreva!










fale conosco